Viajem para os EUA – Trecho Guarulhos -> Miami

 

O esquema é o seguinte: Desembarque e procure alguém para perguntar. Se não achar ninguém, o esquema é o seguinte. Você acabou de desembarcar, certo? Então você está no desembarque. Saia da área de desembarque, para o saguão do aeroporto e veja as placas que levam para o embarque. Fica no piso superior, então pegue a escada rolante e procure a parede de ladrilhos verdes, com a placa “Embarque Internacional”. Olhe na foto. Dá até pra ver um pedaço do ladrilho verde no fim da seta 🙂

Se o raio-X em Curitiba foi moleza. Aqui a coisa é mais “embaixo”. A segurança aqui, como se trata de uma área internacional, já é muito mais apertada.

Talvez você seja convidado a tirar o sapato e o cinto.

Tire o notebook da mochila e coloque na caixa plástica.

Passe pelo raio-x e se o segurança precisar e qualquer verificação extra ele vai te avisar.

Leia esse post aqui sobre como passar pela segurança do aeroporto como um profissional 🙂

Assim que você passar pelo raio-x procure IMEDIATAMENTE seu portão de embarque. Não sei por que mas, o número do portão nunca aparece no bilhete de embarque. Então encontre uma das TVs que mostram a programação de embarque e localize o número do seu voo (não olhe apenas o destino, pois pode ter mais de um voo para aquele destino em horários diferentes). Localize o seu portão (GATE) e se dirija para lá. Caso tenha alguma dúvida localize um funcionário da sua empresa aérea e pergunte. Rápido.

Quando identificar e conseguir chegar até seu portão de embarque, fique de olho nas TVs de programação, pois é muito comum (aconteceu comigo) de o voo mudar de portão e ninguém falar nada. Também estranhe se não tiver ninguém no portão próximo ao horário de embarque.

Se for umas das suas primeiras viagens, note que seu bilhete terá dois horários. Um de decolagem e outro de embarque. Se baseie sempre pelo horário de embarque, pois o horário de voo representa a hora em que a aeronave decola, e o acesso a aeronave normalmente se encerra 20 minutos antes da hora da decolagem.

Por incrível que pareça, tudo estava religiosamente no horário e no horário marcado, a chamada para o embarque e os últimos momentos dos pés na pátria Tupiniquim.

No avião, apenas um pequeno contratempo com um casal que estava no meu lugar por engano mas, como fizeram questão de ir para o assento deles (por mim ficava com o assento deles mesmo), tudo se resolveu rapidamente.

Assim que o avião decolou, tive aquele sentimento que, daqui pra frente era eu comigo mesmo, sozinho, em um país que eu não conhecia 🙂

 

Continua: Miami – Passando pela imigração

 

 
Minha carona para os EUA

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *